Manual da Madeira

Do Manuseio, Armazenamento e Utilização

 

  • A madeira deve ser mantida abrigada do sol, da chuva e da umidade.
  • As madeiras podem apresentar dilatação ou contração de acordo com as condições climáticas, especialmente aquelas com baixa densidade como o pinus (natural ou tratado/autoclave*) e eucalipto.
  • Por causa dessas dilatações e contrações, todas as madeiras podem apresentar variações de cerca de 1 cm nas bitolas.
  • O uso dos produtos deve seguir as recomendações da ABNT (Assoc. Bras. de Normas Técnicas).
  • O uso das madeiras deve ter o acompanhamento de um profissional da área (técnico, engenheiro, arquiteto, etc.)
  • Cada tipo de madeira exige acessórios específicos (tintas, pregos, parafusos e outros). Madeiras fixadas com pregos e parafusos inadequados ou pintadas com tintas inadequadas podem não apresentar os resultados esperados de aparência estética, fixação ou resistência.
  • Para evitar a quebra da madeira, coloque-a em superfícies planas e sem contato direto com o chão.
  • Não queime sobras de madeiras tratadas (autoclave), pois a fumaça liberada por elas é tóxica.
  • É altamente indicado o uso de terminais anti-racha nas madeiras roliças (também chamadas de “troncos” ou “paus”)
  • Recomendamos cuidado no manuseio das madeiras, pois até mesmo as plainadas podem liberar farpas.
  • Certos tipos de nós eventualmente podem liberar resina ou se soltar e cair com impactos, no manuseio da madeira ou até mesmo sozinhos, com o passar do tempo. Consulte um vendedor a respeito do tipo de nós da madeira que você está adquirindo.
  • Mesmo as madeiras de autoclave ditas “sem nós” podem apresentar brotos ou inícios de nós com até 2 cm de diâmetro.
  • A madeira de angelim pedra pode apresentar eventualmente furos pequenos e rasos criados por brocas. Diferentemente dos furos de cupim, estes não prejudicam em nada a qualidade e/ou a estrutura interna da madeira.
  • Madeiras vendidas em metros quadrados (m2) tem a quantidade calculada sempre com 5 mm a mais na sua largura
  • Madeiras roliças tratadas não podem ser cortadas, pois o corte delas invalida a garantia. Assim, adquira as peças já do tamanho necessário (consulte os tamanhos disponíveis)
  • As madeiras roliças podem variar 1cm para mais ou para menor no seu diâmetro. Exemplo: vigas roliças de 9d, podem chegar na casa do cliente de 8d até 10d.
  • Recomendamos que cada tipo de deck seja usado para seu fim específico. Assim, o chamado "deck piso" (3 cm de espessura) é mais recomendado para uso no piso/chão, enquanto o "deck parede" (2 cm de espessura) é mais recomendado para paredes, fachadas, etc.
  • Não é indicada a criação de estruturas como pergolados nem mesmo com projeto e implantação devidamente supervisionados por um profissional, pois devido às características naturais da madeira é muito comum (e quase inevitável) esse tipo de estrutura apresentar problemas e deformações.
  • Toda madeira mesmo as de tamanhos pequenos precisa ser sempre pregada/fixada em pelo menos 3 pontos no sentido do comprimento.
  • Pregos e parafusos devem ser fixados sempre pelo menos 2 cm distantes das bordas/extremidades das madeiras
  • Não use, em estruturas de madeira, vãos livres ou espaçamentos muito grandes entre as partes fixadas (parafusadas ou pregadas), porque a madeira "trabalha", ou seja, ela se expande, contrai e deforma, podendo causar problemas estruturais no trabalho. Na maior parte dos casos, nós recomendamos distâncias de no máximo 35 cm.
  • Não deixe as madeiras (mesmo as tratadas) em ambientes úmidos ou pouco ventilados ou expostas às intempéries. Caso seja necessário ou inevitável, use sempre produtos para proteção/conservação da madeira, com manutenção periódica. Esses cuidados não deixarão a madeira totalmente imune à umidade, mas irão amenizar muito o problema.
  • A exposição à umidade permanente ou extrema (submersão ou uso em áreas permanentemente molhadas) invalida a garantia das madeiras tratadas.
  • As portas de madeira da linha Duratree não podem ser expostas à umidade, mesmo os modelos externos. Esses modelos são para us o “externo” no sentido de uso no acesso à habitação, mas não podem ficar em ambiente externo desprotegido, expostas às intempéries.
  • Madeiras usadas em paredes, chão e revestimentos em geral (frontais, decks, assoalhos, etc.) devem obrigatoriamente passar por uma manutenção a cada 6 meses ou 1 ano. Essa manutenção consiste na troca das madeiras que sofreram avarias nesse período (rachaduras, descolamento de nós, eventuais apodrecimentos) e uma nova aplicação de uma camada de proteção (tinta, verniz ou stain).
  • Os manuais dos produtos fabricados por terceiros e adquiridos em nossas lojas, quando não forem entregues em mãos, estarão disponíveis via Internet, nos sites dos fabricantes.
  • Os produtos com o termo “comercial” no nome são produtos de qualidade inferior aos seus equivalentes, vindo daí o seu preço mais baixo.

(*)

Madeira tratada ou “de autoclave” é aquela que passa por um tratamento químico sob pressão em autoclave para prevenir sua deterioração, tornando-a mais resistente à ação de fungos e insetos (brocas e cupins) e aumentando sua vida útil. O tratamento, no entanto, previne apenas a deterioração, não interferindo em outras características naturais da madeira como sua tendência a rachar, entortar, trabalhar, soltar nós, etc.

 

Política de Trocas e Devoluções

  • É indispensável que o cliente sempre confira previamente todos os produtos entregues e suas quantidades antes de assinar o recibo de entrega, não sendo aceitas reclamações posteriores a respeito de qualquer anormalidade (como falta de produtos).
  • Não será aceita a troca ou devolução de madeiras cortadas fora dos tamanhos padronizados.
  • Não será aceita a troca ou devolução de madeiras com respingos de reboco, pintura, perfurações e marcas/furos de pregos e/ou parafusos.
  • Não será aceita a troca ou devolução de madeiras não usadas por conta de erros de cálculo do carpinteiro ou responsável pelo projeto ou obra.
  • É indispensável, no ato da troca ou devolução, a apresentação da nota ou recibo.
  • Quando a madeira não atender as expectativas do cliente, a troca deve ser solicitada no ato da entrega, conforme o código de defesa do consumidor, e desde que fique caracterizado que o produto tem algum tipo de defeito ou vício. Entretanto há que se respeitarem as características naturais da madeira. Por exemplo, a madeira de pinus tem nós e pode apresentar rachaduras ou fissuras. As madeiras de cambará e angelim podem apresentar curvas ou entortamento. Essas são características naturais da madeira e não podem ser consideradas como defeitos ou vícios
  • Há madeiras que possuem garantia determinada pelo fornecedor, como as madeiras de autoclave. No entanto, essa garantia é somente contra agentes biológicos que causam apodrecimento e não envolve questões como a quantidade de nós ou quebras.

Leia atentamente as condições acima antes de assinar e destacar o recibo. Caso não concorde com qualquer um dos pontos acima, você pode se negar a receber as madeiras e solicitar sua devolução, livre de qualquer ônus.

 

A beleza da madeira é que não existem duas peças iguais!